domingo, 2 de dezembro de 2012

FESTAS DE CONFRATERNIZAÇÖES


ESTAMOS DE VOLTA

VAMOS QUE VAMOS >>
VOLTAMOS A ATUALIZAR O BLOG >>
VAMOS POSTAR NOSSA OPINIÄO SOBRE OS FATOS QUE OCORREM
EM NOSSA REGIÄO >>
LEIAM > COMENTEM > CONTRIBUAM

SAUDE E PAZ

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

SEGUNDO TURNO NA AMAPÁ FM

A Rádio Amapá FM - faz uma rodada de entrevistas com os dois candidatos - segundo turno - Prefeito de Macapá.

Começa dia 22 out - 7:30h.

JORNALISMO NA VEIA

Clay Sam, Giovana Santos, Washington Vieira e Germana Duarte

Clay Sam - no Jornal Em Cima da Notícia
 

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

DE VOLTA AO BLOG

Ola amigos,
Voltamos a atualizar o blog.
Aguardem - noticias - opiniões - artigos e sua participação com as opiniões.

Clay Sam - na transmissão do carnaval 2012 - 93,3 FM
abs

terça-feira, 17 de abril de 2012

No Amapá acontece de tudo.

Agora virou "briga declarada".
De um lado - O Juiz Federal João Bosco  -
De outro -  A promotora de Justiça Ivana Cei - procuradora geral do estado do Amapá.
Arf!!!
Briga de gente grande.

Juiz federal João Bosco

Promotora Ivana Cei
Deus nos acuda!!!

segunda-feira, 2 de abril de 2012

PARABÉNS PARA VOCê!!!

HOJE
COMPLETO
20 ANOS DE RADIO JORNALISMO.
02 DE ABRIL DE 1992

ASSINARAM MINHA CARTEIRA DE TRABALHO

quarta-feira, 28 de março de 2012

PORTO GRANDE SEM ENERGIA

Kit apagão - muito vendido no comercio local

A população de Porto Grande, cerca de 100Km da capital, continua sofrendo com a falta de energia. Os mais prejudicados são os comerciantes, que tem perdido alimentos que necessitam de congelamento, como frango e derivados de leite.
Outro problema na cidade, tem sido as péssimas condições do ramal da Colônia Agricola do Matapi. Os produtores, além da falta de energia, sofrem com a má condição da via de acesso.

terça-feira, 27 de março de 2012

segunda-feira, 26 de março de 2012

Após lutas - amapaense garantiu vaga no reality TUF

bastidores do evento
Pena: John Teixeira (AP) venceu Giovanni Soldado (PB) por finalização (chave de braço)

Um golpe na região genital de cada um obrigou ao árbitro interromper a luta por duas vezes logo no início. Com o embate reiniciado, John Teixeira conseguiu uma queda, montou, mas Giovanni Soldado raspou e ficou por cima. Entretanto, caiu na armadilha do amapaense. Teixeira partiu para a chave de braço e, a 1m28s do primeiro round, venceu por finalização.

Pena: Rodrigo Damm (ES) venceu Fabrício Guerreiro (AP) por finalização (mata-leão)

Na luta mais esperada do peso-pena neste primeiro episódio, Fabrício Guerreiro deu um calor em Rodrigo Damm na trocação. Chegou a aplicar um knockdown no capixaba e derrubou o rival com um chute baixo também. Damm mudou a estratégia e passou a tentar derrubar o amapaense, mas claramente levou desvantagem no primeiro round. No segundo, Rodrigo conseguiu levar a luta para o chão para usar o seu jiu-jítsu, chegou às costas de Guerreiro e conseguiu a vitória com um mata-leão.

João Porfírio é o novo presidente da Fundação Municipal de Cultura

Na quinta-feira, 22, o prefeito de Macapá Roberto Góes nomeou João Porfirio Freitas Cardoso para o cargo de diretor presidente da Fundação Municipal de Cultura.
A solenidade de posse contou com a presença de vários nomes do movimento cultural do Amapá, além dos vereadores Aldrin e Jaime Perez, o presidente do Conselho Estadual de Cultura Cleverson Baia, e o deputado estadual Keka Cantuária.
Daqui do blog mando energias positivas ao nobre presidente e desejo boa sorte.

sábado, 24 de março de 2012

BOM FINAL DE SEMANA

CURTAM O FINAL DE SEMANA,
DIVIRTAM-SE

FAÇA CADA DIA VALER A PENA!!

SAUDE E PAZ.

CLAY SAM - MUSICA AO VIVO

Clay Sam - ao vivo
Shows, bailes, sonorização profissional e espaço físico climatizado para mil pessoas - ligue 9154 1122
Faça seu orçamento e agende sua FESTA.

sexta-feira, 23 de março de 2012

ESTAMOS DE VOLTA

A partir de segunda

estarei atualizando o blog

segure aí


quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

TÁ REVISTA - ISTO É

O governo paralelo de Gilvam

Adversário político do governador do Amapá, ex-senador vira polêmica e vai até parar na cadeia ao tentar administrar o Estado informalmente, construindo casas populares, pavimentando rodovias e comprando UTIs móveis para atender a população

Claudio Dantas Sequeira

chamada.jpg
ELE QUER GOVERNAR
Ex-senador Gilvam Borges acusa atual governador do Amapá de inoperante e promete dar exemplo
Em países como o Reino Unido a oposição se organiza no chamado “shadow cabinet”, uma espécie de gabinete informal criado para criticar e sugerir alternativas à política oficial. No Brasil, após a derrota eleitoral de 1989, Lula propôs ideia semelhante ao reunir assessores num grupo que seria o embrião do Instituto Cidadania. No Amapá, o ex-senador Gilvam Borges (PMDB-AP) resolveu inovar. Tenta instituir, desde o início deste ano, um verdadeiro “governo paralelo” no Estado. Em vez de pensar projetos e fiscalizar as ações governamentais, o político trabalha para substituir o Estado em iniciativas como pavimentação de rodovias, construção de casas populares e atendimento médico à população.

As ações são financiadas por empresários ligados ao ex-senador, correligionários do PMDB e, segundo Gilvam, por “prefeituras parceiras”. A novidade, quase folclórica, está alimentando uma guerra política com consequências legais. Há pouco mais de uma semana, Gilvam foi detido pela polícia ambiental quando tentava aterrar um canal para pavimentar um acesso rodoviário que, segundo ele, ajudaria a desafogar o trânsito na capital, Macapá. Ficou preso algumas horas e os equipamentos foram apreendidos. Na quarta-feira 18, ele estava de volta à rodovia para tentar retomar os trabalhos, mas foi impedido pela PM. “O governador não fez, eu tenho que fazer”, disse à ISTOÉ. De acordo com ele, em 2011 houve 150 acidentes no trecho rodoviário, com um saldo de 15 mortos. “Dá para resolver isso aqui em dez dias, mas o governador Camilo Capiberibe não quer”, afirmou.

Gilvam, apadrinhado pelo presidente do Senado, José Sarney (MA), entrou em confronto direto com a família Capiberibe desde que perdeu o mandato. Primeiro denunciou o adversário eleitoral João Capiberibe por ter supostamente desviado R$ 360 milhões dos cofres públicos, quando deixou o governo estadual em 2002. No fim do ano passado, Gilvam mudou de estratégia e passou a atacar Camilo Capiberibe (PSB), filho de João e atual governador. Procurado por ISTOÉ, Camilo explicou, em nota sucinta, que “governar é tarefa de quem foi eleito, aos que perdem é reservado o direito de fazer oposição”.
img.jpg
QG
Obra da casa onde funcionará a administração paralela está
quase concluída. Imóvel fica localizado no município de Buritizal
Com a atitude, o ex-senador já conseguiu um de seus objetivos: virar notícia. Algumas iniciativas têm saído, de fato, do papel. Neste sábado 21, Gilvam entregará a primeira das 25 mil casas populares que promete construir. Ele também pretende criar um “SUS paralelo”, que funcionará em vans equipadas com UTIs. Gilvam revela que divulgará no início de fevereiro um “programa de governo” com ações concentradas nas áreas de educação, saúde, infraestrutura e segurança pública. O gabinete paralelo possui até uma equipe. Conta com 25 assessores informais e terá sede própria, no município de Buritizal, que levará o nome de Palácio Governador Annibal Barcellos.

O advogado Eduardo Mendonça, professor de direito do Uniceub, diz que nunca viu nada parecido. “Qualquer pessoa pode propor alternativas. Também pode fazer doações e atos benevolentes. Mas o exercício da função pública pressupõe a eleição regular. O que ele está fazendo é inconstitucional”, explica. Para Mendonça, se Gilvam for adiante com suas iniciativas poderá ser enquadrado no artigo 328 do Código Penal, que prevê pena de até dois anos de prisão para o crime de usurpação de função pública. Em sua defesa, o governador paralelo alega que não pretende “substituir” Capiberibe. “Minha intenção é dar exemplo. Sou um democrata, não um guerrilheiro”, garante.
img1.jpg

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

A espetacularização da mídia

Uma vez escrevi sobre este tema e para minha surpresa, logo em seguida, o MP/AP reuniu com jornalistas locais, sem formação e deu um “puxão de orelha” na turma.
Há principio, a turma deu uma “maneirada”, mas depois continuaram a fazer “show” em cima da desgraça alheia.
Os programas de Televisão, em sua maioria, são os que mais utilizam deste método para alcançar uns minutinhos de audiência.
Sem querer bancar o “puro”, (longe de mim, tenho meus erros), mas acredito que já está na hora de mais uma chamada nesses aprendizes de jornalistas.
A noticia é a publicação de um fato, sem exageros, sem adjetivos e opiniões. Fato é fato – fato com linguagem pirotécnica  é crime, é uma ofensa ao seu expectador, seja por qualquer meio de Comunicação.
Que a carapuça caia na cabeça de quem mereça.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

BOAS RELAÇÕES!!!?? NUNCA.

Mais uma vez explode a “bomba” entre franceses e brasileiros na fronteira do Amapá.  E mais uma vez, aquelas velhas desculpas esfarrapadas e bla bla bla, pra cá e pra lá.
A grande verdade é que nunca houve boa relação entre esses dois diferentes povos, seja no âmbito cultural, educacional e financeiro. Todo  dia existe algum caso, fato... que justifica essa afirmativa. Basta ir até o porto do Oiapoque e perguntar pra qualquer pessoa, que logo, vai dizer que existe uma dificuldade no relacionamento Brasil/Guiana.
Em que pese os esforços de parlamentares e outras autoridades e até famílias... isso é praticamente impossível estabelecer boa relação.
Do lado de lá e Europa, amigo. Um país rico por natureza, que paga para que pessoas tenham filhos, educação de qualidade, dinheiro a vontade, primeiro mundo...
Do lado de cá é Brasil. Povo sem emprego, sem dinheiro, sem educação de qualidade... Dependente total de ações do “papai” governo. Logo, há uma diferença muito grande entre esses povos.
Pra complicar mais ainda, no município de Oiapoque, falta infra estrutura, falta ações do Governo Federal e, assim como na maioria das fronteiras brasileiras,  a pobreza impera e o povo acaba nas mãos dos “gringos”, que fazem o que querem.
No Oiapoque, é fácil encontrar um policial Frances armado pelas ruas, bebendo e fazendo “arruaça”, prostituindo menores e maiores, comprando a confiança do povo... (afinal o EURO vale mais que o real).
O brasileiro trata bem o “Frances”, mas a recíproca não é verdadeira. Aqui estendemos o tapete vermelho, mas lá na Guiana o “coro come”. Mesmo com documentação em dia, somos tratados com indiferença. Senti isso na pele, em todas as cinco vezes que estive naquele País, a serviço, claro, por que jamais fincaria raiz em um lugar onde tratam mal as pessoas.
Na minha humilde opinião, o brasileiro, em especial aos que se arriscam a ir para a Guiana Francesa, devia dar mais valor em si e parar com “essa mania” de estar tentando sorte em terra estranha. Temos que amar nosso País, fazer o impossível para vencer em nosso chão e parar de se “prostituir” financeiramente para este povo da Europa.
Eles tratam mal a todos, mas o povo brasileiro trata bem os que precisam do nosso País. Basta ver o exemplo dos milhares de haitianos que se refugiaram no Brasil nos últimos dias.
Europa - pegue o seu “sujo dinheiro” e façam bom proveito – Eu, pelo menos não preciso disso para ser um “prostituto” de vocês.
Saudações Brasileiras,

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

O jeito certo de cometer suicídio.

O jeito certo de cometer suicídio.
Eu fico pasma com as notícias que a gente costuma ler por aí, todo tipo delas. Tem cada coisa que acontece que mais parece piada inventada por um jornalista que não tinha mais sobre o que escrever, do que a pura realidade. Mas é a realidade. Esse mundo tá ficando cada vez mais doido (não sou só eu).

Mas enfim, não sei se vocês repararam, mas se matar tá na moda. Quer dizer, sempre esteve, mas por uma questão de ética, não se publica esse tipo de notícia em lugar nenhum, se matar é uma opção pessoal, a vida é sua, a morte também, e ninguém tem absolutamente nada com isso. Só que tem gente por aí que parece que tá se matando para chamar a atenção... não conseguem nem perder a própria vida de maneira discreta: tem que causar polêmica, receber os flashs, e virar estrelas (nem que sejam estrelas póstumas, como as estrelas - aquelas lá no céu, de verdade, que já morreram a zilhões de anos, mas só agora brilham).

Exemplo é o que não falta, como o caso daqueles adolescentes que morreram em acidente de carro, na Lagoa, quando saíram da boate, no ano passado (o motorista bebeu uma garrafa inteirinha de vodka e pegou o carro - depois não sabe porque morreu); como a perturbada que subiu no poste de alta-tensão e ficou dançando (ESSA FOI SENSACIONAL, não tive como não rir) e, por intervenção divina, não caiu (mas foi QUASE!); como o ladrão que pulou de uma ponte de 50 metros (CINQUENTA!!!) para FUGIR DA POLÍCIA e, ÓBVIO, bateu as botas; e, mais recentemente, aquele garoto de 17 anos que consumiu bebida alcóolica e tomou DEZ balas (comprimidos de ecstasy, não é bala juquinha não, por favor né) na Tribe, teve um troço e morreu (não quero voltar a discussão a respeito das raves não, todo mundo sabe muito bem o que eu penso - eu estava na rave e não morri!). PelamordeDeus, né, tá pedindo para morrer. Esse aí pelo menos foi bem sucedido, mas chamou tanta atenção que, graças ao irresponsável falecido, o local não vai receber mais eventos durante um bom tempo, além do circo todo que ele armou, né.
Outro dia, estava eu, feliz e contente, num ônibus lotado indo para a faculdade, passando pela ponte Rio-Niterói, ATRASADA, com um humor maravilhoso, eis que pego um grande engarrafamento, só para começar o dia bem. Motivo do engarrafamento: Uma mulher ameaçando se jogar do vão central. Nem sei se ela ainda esta viva para contar a história, mas, pelo tamanho do engarrafamento, ela enrolou tanto para pular que deve ter amarelado em cima da hora. Minha vontade, quando vi aquilo, era abrir a janela do ônibus e gritar: "PULA! PULA!" ou, quem sabe, ir pessoalmente lá dar um empurrãozinho a ela (literalmente).
Pensando nisso tudo, a amiga aqui resolveu dar uma ajuda aos problemáticos depressivos que não vêem mais a luz no fim do túnel e cogitam a possibilidade de suicídio, e criou o revolucionário MANUAL PARA O ALÉM. Simples e bem sucinto, ele é um conjunto de dicas que auxiliarão estas pessoas nesta hora tão trivial em suas vidas, de maneira rápida, prática, sem causar muita sujeita ou fofoca. Aqui vão algumas dicas:

1º passo: Decidir se matar.
A primeira coisa para cometer o suicídio é decidir se matar. Tenha motivos suficientes e convincentes para tal. Nada de "meu amor me deixou", "fui demitido", "minha vida não presta", etc etc e etc. Seja original. Arranje um motivo pelo qual não valha MESMO a pena viver. E que seja um motivo interno, sem influencias externas pois, para desligar a máquina antes da hora, nada nem ninguém tem que meter o bedelho nesta história. Ela é sua com você mesmo. SUICÍDIO - retirar a própria vida; VOCÊ SE matar; auto-assassinato; entendeu?
Motivo escolhido, vamos ao próximo passo.
2º passo: Decidir COMO se matar.
Este é um passo muito importante. É seu último ato. O seu Grand finale. Então, que seja com estilo! E seja prático, não pense em fins muito caros, que façam muita sujeira, ou muito barulho.
CORTAR OS PULOS? NEM PENSAR! Isso é fichinha. É coisa de quem não quer morrer de verdade. Até porque, não funciona, a não ser que o corte seja bastante profundo e esteja em água corrente, para causar A hemorragia, saca? E além do mais, imagina sua mãe ter que limpar aquilo tudo? Descarte essa opção.
De maneira NENHUMA pule de prédios. Possivelmente você vai cair em cima de algo ou alguém, e vai dar o maior prejuízo a quem não tem nada a ver com sua vida (ou sua morte), além de traumatiza-las, assusta-las, e reunir um bando de curiosos em volta para ver seu corpo todo desfigurado. Até hoje não consigo entender como aquele garoto da UFRJ foi para UERJ pular do décimo segundo andar. Imagina, você na janela, conversando distraído, até que cai um corpo assim, bem na sua frente? Tá maluco! Seja sensato com a sua morte e com os outros que estão em volta. Pular de pontes, ou pedras, ou qualquer coisa que tenha água (ou nada) embaixo até é uma boa, se você não ficar enrolando. Nada de "eu vou pulaaaaaaaaaar hein" "Não me segura que eu puloooo!!!", não.. chega de uma vez, grita "GERONIMOOOOOOO" no máximo, e vá com Deus. E seja rápido, se não você vai ficar com medo, e vai voltar ao passo 1.
Tomar remedinhos, produtinhos de limpeza.. arg, coisa de bicha! Se quiser ter overdose, aprenda com o moleque da rave: de 10 a 20 balas é perfeito. Mas faça isso dentro do seu quarto, de preferência, para não prejudicar a festa das outras 9.981 pessoas que estão lá para se DIVERTIR e não para se matar (descontei os 18 que passaram mal também). Com as químicas, você pode se sair mau sucedido e, no máximo, ir parar no hospital com uma puta intoxicação. Seja suicida porém inteligente.
Outra idéia estúpida é se tacar na frente de carros, ônibus, e adjacentes. Você pode ficar tretaplégico e não morrer. Cair de avião ou helicóptero também não é uma boa idéia. Não faça nada que alguém já tenha passado por isso e sobreviveu, é desanimador!
Enforque-se, caso tenha uma corda, tenha lugar para pendura-la, e SAIBA DAR AQUELE NÓ. Particularmente, eu não sei, nunca tentei, mas pelos filmes me parece ser MUITO complicado. Nozinho de sapato não serve não. Tem que ser um especial, e nisso não posso te ajudar.
Caso tenha uma arma, tiro na cabeça (ou na boca, pois explode o cérebro da mesma maneira, além de ser rápido). Só é meio barulhento, e não é todo mundo que tem uma 38 em casa, né. Mas eu considero o tiro a melhor maneira, junto com o veneno, igual Hitler fez.
Se você tiver acesso ao veneno, é uma boa. Mas tem que ser um veneno eficiente, de boa qualidade. Nem se importe se vai ser caro ou não, porque não vai ser você quem vai pagar seu próprio enterro e será seu ultimo investimento na vida. Se for veneninho de quinta categoria (como aqueles de rato, barata, ou armário da vovó), o que pode acontecer de mais grave com você é uma diarréia. Veneno bom é chiquérrimo! Grandes nomes da história e grandes personagens da literatura morreram assim (os da novela também. Imagina uma morte à lá Thais??? Produza-se linda(o) e bela(o), misture o veneno na sua bebida favorita, e pronto, não tem erro, fim da linha para você - e com muita classe, diga-se de passagem).
3º passo: Decidir QUANDO se matar.
Por favor, caro problemático, não venha fazer como a moça da ponte Rio-Niterói fez. Começo de semana, pela manhã, no único horário em que o trânsito fica consideravelmente bom, a mulher pára o transito para se matar, possivelmente por causa de um pé na bunda. Não faça isso JAMAIS! Os vivos e os que amam a vida ainda trabalham e estudam, pense neles! Escolha um horário propício, tipo, madrugada, ou o amanhecer. Escolha um lugar bonito ou especial, que você levaria com você por toda a eternidade. Faça do fim da sua vida, pelo menos, um pouquinho romântica, dramática, digna de cena de filme. Esteja calmo, e não se desespere, vai estragar a cena.
4º passo: Se despedir ou não se despedir? Deixar testamento ou não deixar testamento? Eis a questão..
Se você tem família, amigos, vizinhos, deixaria alguém triste ao saber da sua história ou com saudades ao saber que você partiu mais cedo, eu lhe aconselho a deixar sim algo escrito. Ou um presente. Ou qualquer coisa. Alguém se importa com você e, mesmo que você não se importe com ninguém, e não tenha herança boa para deixar no mundo, qualquer ultima palavrinha sua faria bem. Agora, se você não tem nada (nem para doar para caridade), nem ninguém, o outro lado te espera, vá logo e não enrola.
Agora é só respirar fundo, e ir com Deus (e que o diabo lhe carregue).
Mas minha última e mais importante dica é: há mil e umas maneiras de se matar infinitamente melhores do que todas essas idéias que dei aqui. Nada nunca está totalmente perdido, e nenhum motivo será suficiente para pensar em amarrar a corda no pescoço. Ao invés disso, morra de rir, morra de amores, morra de surpresa, se mate de trabalhar, mate o tempo, se afogue em lágrimas, se afogue na cachaça e na cerveja (durante uma noite só, tá, e vá de taxi - volte só se você lembrar), mate alguem de paixão e morra assim também, você não faz idéia do quanto é boa a vida depois dessas mortes. Este sim é o jeito certo de cometer suicídio. Morra pra essa vida que te daria motivos para pensar em morrer, que o paraíso que vem depois, quando se tem esperança, é muito bom. Você é uma espécie em extinção, portanto, não queira acelerar um processo que é inevitável, até porque, a gente mal nasce e já começa a morrer.
Agora ou depois, o fim de todo mundo é igual, seja a sete palmos do chão, seja virando pó (ou purpurina). E a vida é muito (MUITO mesmo) pra se resumir e acabar em uma rave, num pulo da ponte, ou numa insana escalada para dançar num poste de luz. Pensando bem... essa ultima até é uma boa, gostei da idéia, já que a mulher não morreu... eu posso também! (Não liguem o dia que aparecer no jornal: menina louca de 18 anos é resgatada pelos bombeiros - ui, delícia - dançando em cima de um poste de luz, na região metropolitana do estado do RJ.. ADOREI!)
Do Blog: RABISCO-RJ

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

ESTAMOS DE VOLTA

Amigos,
Estive meio ausente do blog. Primeiro por que estava com ocupações paralelas a profissão de jornalista e depois por motivos pessoais. Mas, vamos que vamos. Tentar atualizar o blog, com os artigos, informações e claro, com as minhas opiniões a respeito dos fatos que ocorrem no Brasil, Mundo e principalmente aqui no Amapá.

Bom ano de 2012 para todos e obrigado pela credibilidade dada ao blog.
Abraços
Saúde e Paz a todos.